quinta-feira, 1 de junho de 2017

Concurso de Leitura 2017 - conhecer a Mariana

A MARIANA REI, a frequentar o ENSINO SECUNDÁRIO, na ESCOLA SECUNDÁRIA DE VAGOS, representou o Agrupamento no Concurso Intermunicipal de Leitura, 2017, realizado no Cineteatro Alba, em Albergaria-a-Velha, no passado sábado, dia 27 de maio. 

O que ela leu para lá chegar:

  1. Contos Vagabundos, de Mário de Carvalho
  2. A causa das coisas, de Miguel Esteves Cardoso
  3. No meu peito não cabem pássaros, de Nuno Camarneiro

Mas, para a conhecermos um pouco melhor, fizemos-lhe algumas perguntas:


1.   Qual foi o primeiro livro que leste?

R: O Guarda da Praia, de Maria Teresa Maia Gonzalez.

2.  Qual é o teu livro favorito?

R: In Sexus Veritas, Pedro Chagas Freitas.

3.  Qual é o tipo de literatura que preferes?

R: Romances e crónicas.

4.  Qual o próximo livro que tens intenção de ler?

R: Diz que és um deles, de Uwen Akpan.

5.  Costumas ler como forma de relaxamento?

R: Quase sempre. Mesmo quando não o faço com essa intenção, acaba por acontecer.

6.  Qual é o local favorito para ler?

R: Qualquer sítio que tenha o mínimo sossego.

7.  Qual o autor que gostarias de conhecer?

R: Fernando Pessoa.

8.   Repetirias a leitura de algum dos livros que já leste até hoje? Qual?

R: Sim. Eu Sou Deus, de Pedro Chagas Freitas.

9.   Identificas-te com alguma das personagens dos livros que já leste durante o teu percurso enquanto leitora? Qual e porquê?
R: Não, normalmente tento não comparar a pessoa que sou com nenhuma das personagens dos livros que leio. Apenas retirar das suas atitudes o que me agrada ou não, e aplicá-lo na minha vida.

10.  De todas as personagens que conheceste durante o teu percurso enquanto leitora, com qual não te identificas? Porquê?
R: O mesmo que em 9.

11.  O que sentes quando lês?



R: Depende muito do que estou a ler e do meu estado de espírito, mas sinto-me sempre isolada do que me rodeia. Estou apenas concentrada no que está escrito. Sinto que cresço enquanto pessoa, pois estou a ler o que outra mente compôs. Ler é conhecer. Dizer, na íntegra, o que sinto enquanto o faço não é, de forma alguma, possível. 

Sem comentários: