segunda-feira, 1 de junho de 2015

Um "Dicionário das Palavras Sonhadoras" para este Dia da Criança.

Muito provavelmente, todas as palavras registadas neste pequeno dicionário são conhecidas da maior parte das crianças. No entanto, António Mota deu-lhes aqui novas e livres definições. 
Isto porque resolveu atender ao pedido de uma menina que conheceu durante uma viagem de comboio, a Kiara.
Eu gostava que fizesse um livro só para mim. Um livro que tivesse poucas palavras. Mas que essas palavras me fizessem sonhar. Eu gostava muito de ter um livro em que cada palavra contasse muitas histórias.”


E aqui está ele, Dicionário das Palavras Sonhadoras.
Alguns exemplos: “Acampamento é uma palavra que não gosta de ficar em casa a ver televisão”; “bola é uma palavra que adora a liberdade”; “caracol é uma palavra muito va-ga-ro-sa”; “humano é uma palavra que tem um coração que bate como o meu, como o teu, como o nosso”.
Entre o ternurento, o poético e o divertido, o autor reconstrói com criatividade o sentido das palavras. O exercício de sonhar que Kiara reclamava para um livro por nascer ampliou-se agora com as imagens expressivas de Sebastião Peixoto.
Embrião é uma palavrinha que está a crescer”; “unir é uma palavra que nunca se parte” e “despertador é uma palavra que interrompe os sonhos”. Mas pelo sonho é que vamos. E de comboio também.

Sem comentários: