quinta-feira, 7 de maio de 2015

Tchaikovsky no dia do seu aniversário

Muito se escreveu sobre o compositor Tchaikovsky nascido na Rússia a 7 de maio de 1840. 


Retrato de Tchaikovsky em 1893

Ambos os pais de Tchaikovsky tiveram uma educação nas artes e incentivaram o interesse dos filhos na música. Tchaikovsky começou a tocar órgão com 5 anos. Educado pelos modelos convencionais da classe média da época, cedo demonstrou aptidão para o piano tendo recebido – a par dos seus estudos na Faculdade de Direito – lições de música no Conservatório de São Petersburgo até aos 22 anos de idade. Aos 23 anos decide dedicar-se inteiramente à carreira musical, opondo-se totalmente às expectativas da família. Aos 25 anos realizou o seu primeiro concerto em público.

A música de Tchaikovsky não se identificava com quaisquer outras dos grandes compositores contemporâneos – Borodin, Mussorgsky, Rimsky-Korsakov – e nos tempos de hoje parte da sua obra podia considerar-se original. 
Em 1875 viaja pela Europa e conhece Saint-Saens, Franz Lizst, Georges Bizet e Jules Massenet

A sua personalidade introvertida repudiava firmemente a ideia de qualquer contacto íntimo com outras pessoas embora fosse propenso a estados apaixonados. Possuindo claras tendências homossexuais (alguns dos relacionamentos mais íntimos fora com homens), Tchaikovsky sabia das consequências negativas que o conhecimento público da sua orientação sexual podia trazer, sobretudo na sua família. 
Tchaikovsky sempre pareceu incomodado com a sua própria orientação. Às vezes escrevia com pesar no seu diário: "O que posso fazer para ser normal?". Mesmo levando-se em conta a sua situação, Tchaikovsky não negligenciou as convenções sociais, tentando ser discreto e ajustando os seus gostos.
Durante catorze anos correspondeu-se com a baronesa Nadyezhda von Meck, de meia idade, que lhe correspondia com grande paixão. A determinada altura passou a conceder-lhe uma pensão de 6000 rublos anuais que dava e sobejava para o compositor viver folgadamente. Mas a baronesa nunca conheceu pessoalmente o compositor nem este mostrou interesse numa relação com a sua mecenas. Todavia, Tchaikovsky dedica a Sinfonia nº 4 em fá menor, opus 36 à baronesa.
Um dia Tchaikovsky já com 37 anos, recebeu uma carta de amor de uma sua aluna que tinha apenas 20 anos de idade: Antonina Milyukova. Será com ela que casará, tal como aparece escrito numa carta escrita ao seu irmão Modest:

"Agora estou a passar por um período muito crítico na minha vida. Eu vou entrar em mais detalhes mais tarde, mas por agora vou simplesmente dizer-te: eu decidi casar-me. É inevitável. Eu tenho que fazer isso não apenas por mim, mas também por ti, Modest, e por todos aqueles que amo. (...) Como é terrível pensar que aqueles que me amam possam, por vezes, sentir vergonha de mim. Em suma, eu procuro um casamento ou algum tipo de envolvimento público com uma mulher, para calar a boca de várias criaturas desprezíveis cujas opiniões não significam nada para mim, mas que estão em posição de causar sofrimento aos que estão perto de mim."

O compositor passou a ser bombardeado com cartas arrebatadores e Antonina não vendo da parte do músico qualquer reacção às suas suplicas de amor ameaçou suicidar-se. Casaram-se, mas o casamento foi um desastre; Tchaikovsky na primeira noite da lua-de-mel achou-a fisicamente repulsiva e abandonou-a.


Em 1876 nasce "O Lago dos Cisnes, Op. 20". O primeiro ballet de Tchaikovsky foi encenado pela primeira vez no Teatro Bolshoi, em Moscovo, em 1877.  



Em 1880 nasce a "Abertura 1812", uma abertura sinfónica - coral de tema patriótico. Em 1888, nasce "A Bela Adormecida, Op. 66", considerado um dos melhores trabalhos de Tchaikovsky.


Em 1891, nasce "O Quebra Nozes, Op. 71" que, curiosamente, não foi do seu agrado.



Além dos seus bailados criou imensas óperas, sinfonias, concertos (Concerto nº1 para piano, Op.23)



e concertos para orquestra, onde destaco também a "Abertura-Fantasia - Romeu e Julieta"

Sem comentários: