segunda-feira, 23 de março de 2015

A 22 de março de 1923, nascia MARCEL MARCEAU, MIMO MARCEAU ou Bip, o Palhaço.

"O MIMO é teatro profundo com uma grande carga de corporalidade, em que a máxima dificuldade passa por criar um mundo que não existe, por fazer visível o invisível." 
                                                                                                       Marcel Marceau



Actor e Mimo francês, nascido em Estrasburgo a 22 de março de 1923, no começo da Segunda Guerra Mundial, mudou-se para Limoges para escapar da perseguição nazi, onde se dedicou ao estudo das artes.

O seu pai, de origem judaica, não escapou à perseguição e foi deportado em 1944 para o terrível campo de extermínio de Auschwitz, onde foi assassinado.
O jovem Marcel, que mudou o seu apelido de Mangel para Marceau para ocultar as suas origens em tempos conturbados, envolveu-se na resistência contra a ocupação nazi.

Aluno de Etienne Decroux, pioneiro da mímica moderna, foi professor de arte dramática em Paris e ao terminar a guerra, ingressou na companhia de Madeleine Reanud e Jean Louis Barrault onde se destacou no papel de Arlequim.


Tomando como referência os grandes comediantes de cinema do mundo, como Charlie Chaplin - que ele imitava quando criança - e Keaton, em 1947, já com a sua própria companhia, cria o seu personagem "Bip"(o palhaço melancólico com uma flor no chapéu), que o acompanhou por toda a vida e que o tornou popular com o seu rosto pintado de branco, calças largas de palhaço, camisa de marinheiro e uma expressividade corporal frágil somente na aparência.

O "Charlie Chaplin da mímica" fez também duas notáveis incursões no cinema como actor, em "Barbarella" (1968) e com Mel Brooks em "La dernière folie"(1976).

Morreu aos 84 anos (22 de setembro de 2007), o mímico mais famoso do mundo que durante décadas emocionou multidões sem usar uma única palavra ( o mágico do silêncio).


Entre muitas frases suas, há uma que importa recordar:
"Não sou apenas um artista. Sou um progressista, um homem que quer a paz e luta pela iluminação do mundo"
                                                                                                  Marcel Marceau

Sem comentários: