sábado, 21 de março de 2015

21 de março - DIA MUNDIAL DA POESIA

O Dia Mundial da Poesia comemora-se a 21 de março e foi criado na XXX Conferência Mundial da Unesco em 16 de novembro de 1999.
O propósito deste dia é promover a leitura, escrita, publicação e ensino da poesia através do mundo


O Poema Original

Original é o poeta
que se origina a si mesmo
que numa sílaba é seta
noutra pasmo ou cataclismo
o que se atira ao poema
como se fosse ao abismo
e faz um filho às palavras
na cama do romantismo.
Original é o poeta
capaz de escrever em sismo.

Original é o poeta
de origem clara e comum
que sendo de toda a parte
não é de lugar algum.
O que gera a própria arte
na força de ser só um
por todos a quem a sorte
faz devorar em jejum
Original é o poeta
que de todos for só um.

Original é o poeta
expulso do paraíso
por saber compreender
o que é o choro e o riso;
aquele que desce à rua
bebe copos, quebra nozes
e ferra em quem tem juízo
versos brancos e ferozes.
Original é o poeta
 que é gato de sete vozes

Original é o poeta
que chega ao despudor
de escrever todos os dias
como se fizesse amor

Esse que despe a poesia
como se fosse mulher
e nela emprenha a alegria
de ser um homem qualquer.

Ary dos Santos, in "Resumo"

Pier Toffoletti - Biography

Um poema

Não tenhas medo, ouve: 
É um poema
Um misto de oração e feitiço...
Sem qualquer compromisso, 
Ouve-o atentamente,
De coração lavado.
Poderás decorá-lo
E rezá-lo
Ao deitar
Ao levantar,
Ou nas restantes horas de tristeza.
Na segura certeza
De que mal não te faz.
E pode acontecer que te dê paz ...

Miguel Torga, Diário XIII

... / ...



Ó Poesia sonhei que fosses tudo
E eis-me na orla vã abandonada
Uma por uma as ondas sem defeito
Quebram o seu colo azul de espuma
E é como se um poema fosse nada
(Sophia de Mello Breyner Andresen, in Mar Novo)

... / ...

Paul Gustave Fischer - A Good Book, 1905

Falar/ Dizer poesia
"Tenho para mim que ler poesia com a voz não pode ser nunca só conhecê-la e dá-la a conhecer.
Ler poesia é torná-la nossa, que a voz, tanto como os olhos, quer se queira quer não, é espelho da alma. Ler poesia é como representar, é inventar quem fala, é reinventar um poeta e recriar o momento de escrever. Por isso é importante escolher o que se lê, não ler qualquer coisa, amar o que se diz, decidir  que palavras vão passar a fazer parte de nós e serão daí em diante também nossa memória e nos irão ajudar também a escrever e a ler novas palavras, a estar com os outros"
Luís Miguel Cintra 

Sem comentários: