segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

28 ANOS DE SAUDADE DE ZECA AFONSO (Aveiro)


Zeca Afonso foi um grande cantor e um grande poeta português, e é essa memória que deve ficar presente e projectar-se para o futuro, vinte e oito anos depois da sua morte. 
Nascido em Aveiro ...
José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos, viveu até aos três anos , numa casa do Largo das Cinco Bicas. Estávamos a 2 de agosto de 1929. 
Ao evocar o nascimento e a infância, Zeca refere «uma luz láctea; uma luz imanente, uma luz muito vital (...) uma larva branca».

"Luz branca. Eu não sei se isso do nascimento corresponde a um conteúdo repetido dos sonhos, ou se de facto... o que é improvável... Em princípio ninguém se lembra do acto do nascimento. Parece que cientificamente não se pode confirmar que um indivíduo que nasce tenha a percepção do seu próprio nascimento. Agora que existe uma imagem persistente, uma luz muito difusa, translúcida, e que através dessa luz figuras mal definidas que se debruçam sobre mim e sobre a minha mãe... Tenho uma vaga ideia disso. Há muitos anos que tenho essa impressão. Tudo parte de uma luz indiferenciável, uma luz que invade tudo, que me penetra por todos os lados. Tudo parte de uma luz branca. Uma luz láctea. E não é uma luz do tipo hectoplasma ou transcendental, pelo contrário, é uma luz imanente, uma luz vital, como se fosse uma película, como se fosse um banho de leite, estás a perceber? Que me mergulhasse a mim ou que mergulhasse o universo. Uma larva branca."
                                                                                Zeca Afonso

Em termos menos poéticos, digamos que nos três primeiros anos de vida, enquanto os pais vão para Angola, ele, por uma questão de saúde, ficará em Aveiro, deixado ao cuidado do tio Chico "um republicano anticlerical, anti-sidonista... um homem impoluto" e da tia Gegé. 
Viveu "na parte da cidade voltada para o realismo e para o mar", rodeado da ternura fraterna das primas e dos tios.

"Eram umas tias afáveis, (...). E tenho perfeitamente na cabeça a imagem de lugares da casa: um pátio nas traseiras. (...). Tomávamos café de cevada à noite..." "era uma cozinha enorme, com um fogão de ferro alimentado a blocos de madeira... (...)". 
                                                                              Zeca Afonso



Nesta imagem vemos José Afonso. Ao lado, o seu irmão mais velho, o João. Segue-se a sua mãe (de origem minhota) Maria das Dores Dantas Cerqueira, professora "primária" e o seu pai, Nepomuceno Afonso dos Santos, magistrado e natural do Fundão. Ao colo do pai está a sua irmã Maria das Dores.

Só voltará novamente a Aveiro em 1937, onde será recebido por tias do lado materno.

1 comentário:

joão alves pinto disse...

Só lamento que no Largo das 5 Bicas não haja algo alusivo ao nosso grande Trovador que nasceu na linda cidade de Aveiro.