segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

70 Anos da libertação de Auschwitz

No dia 27 de janeiro, Dia Internacional do Holocausto, assinalou-se nesta biblioteca a passagem dos 70 anos da libertação do campo de concentração e extermínio de Auschwitz, pelos soldados soviéticos. Auschwitz foi uma rede de campos de morte construídos na Polónia ocupada pelo regime nazi, onde mais de 1,1 milhões de pessoas, a maioria judeus de toda a Europa, mas também opositores políticos, prisioneiros de guerra, homossexuais, testemunhas de Jeová, deficientes e ciganos foram mortos, em câmaras de gás, pelo venenoso e cáustico Zyklon B, fuzilados, em trabalhos forçados, por doenças ou em resultado de experiências médicas.
Para assinalar o dia, foi feita uma exposição onde se podia encontrar algumas cartas originais de presos, todas elas autenticadas com a cruz suástica, e ainda um outro documento censurado pelo mesmo e tenebroso regime. Além destes documentos, uma série de selos da Alemanha nazi e informações sobre Anne Frank, vítima do campo de Bergen. Entre as obras literárias a destacar, dois livros de Primo Levi: "Se isto é um homem" e "A trégua", "A lista de Schindler", de Thomas Keneally, e o "Diário de Anne Frank", entre outras. 
Até ao dia 4 de fevereiro, data marcada para o encerramento desta efeméride, há ainda uma série de filmes disponíveis para visualização neste espaço, entre os quais "O pianista", "A vida é bela", "O paciente inglês", "O resgate do soldado Ryan" e a "Lista de Schindler".







Sem comentários: