quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Ação de Formação INE/RBE - 2014 - “A Literacia Estatística ao Serviço da Cidadania – Portal do INE e Projecto ALEA – uma primeira Abordagem”

Ilustres colegas (educadores e professores),

Façam esta boa ação:

“A Literacia Estatística ao Serviço da Cidadania – Portal do INE e Projecto ALEA – uma primeira Abordagem”

Para professores que trabalham e potenciam a utilização de dados.
Um exemplo? Os professores da área de ciências.

Normalmente a sessão dura três horas e é de tarde.
Qual o mês? MAIO, em princípio.

Dados necessários:


Nome
Escola
Endereço Eletrónico
1




Enviem a inscrição por mail (Euclides) ou inscrevam-se na sala de professores da Secundária - até terça: 28 de janeiro.


Top Leitor +


Os alunos que realizaram mais requisições domiciliárias de livros, durante o 1º Período, foram:
  1. Leandro Maurício, 10ºC nº15 -  (11 obras requisitadas)
  2. Salomé Pinho 8ºB nº26 -  (11 obras requisitadas)
  3. Daniela Oliveira, 8ºC nº4  - (9 obras requisitadas)
  4. Bebiana Domingos, 8ºB nº9  - (9 obras requisitadas)
  5. Joana Ribeiro, 8ºC nº12 -  (7 obras requisitadas)

Granta lança desafio a jovens escritores de Língua Portuguesa

A revista literária Granta procura jovens escritores de todos os países lusófonos. Os textos de ficção narrativa devem ser inéditos e não exceder os 50 mil caracteres.



Os concorrentes podem ter obras publicadas e até enviar material complementar para o júri. Podem vir de todos os países de língua oficial portuguesa, o prazo termina a 1 de Julho deste ano. Mais aqui. (com vídeo) - [FONTE: RTP]
Regulamento aqui.

Concurso João Grave - prosa, poesia e ilustração

Vamos todos participar no Concurso João Grave!

O tema é:

Uma Aventura...

Consulta o regulamento (a seguir ao cartaz).



Regulamento
Secção I
Introdução
A Câmara Municipal de Vagos, enquanto promotora da Cultura Vaguense e parceira da Comunidade Educativa do Concelho, e a Rede de Bibliotecas de Vagos pretendem desenvolver um papel ativo, na promoção da escrita. O presente regulamento define as normas que regem o concurso  “João Grave”.
Secção II
Disposições Gerais
Subsecção I
Objeto
É objeto do presente Concurso incentivar a criação e divulgação literária em língua portuguesa, de e para a população escolar do concelho de Vagos.
Subsecção II
Objetivos
O presente concurso tem como objetivos:
  • Desenvolver e consolidar competências de utilização eficaz da palavra escrita;
  • Incentivar a criatividade;
  • Estimular o envolvimento, efetivo, da população;
  • Desenvolver e consolidar competências em diferentes vertentes literárias;
  • Valorizar e promover as diferentes formas de expressão escrita no Concelho de Vagos.
Subsecção III
Entidade Organizadora
Promovem o presente concurso a Câmara Municipal de Vagos e a Rede de Bibliotecas de Vagos.
Subsecção IV
Destinatários
  1. O presente concurso destina-se a toda a população escolar do Concelho de Vagos, sendo, a mesma, distribuída pelas seguintes categorias:
1.       Categoria A – Alunos da educação pré-escolar do Concelho de Vagos;
2.       Categoria B – Alunos do 1.º ciclo do ensino básico do Concelho de Vagos;
3.       Categoria C – Alunos do 2.º ciclo do ensino básico do Concelho de Vagos;
4.       Categoria D – Alunos do 3.º ciclo do ensino básico do Concelho de Vagos;
5.       Categoria E – Alunos do ensino secundário do Concelho de Vagos;
  1. Os participantes assumem o compromisso de conhecer e acatar todas as disposições do presente Regulamento.
Subsecção V
             Modalidades: prosa, poesia e ilustração.
Prémios, Diplomas e certificados
1.       Os prémios a atribuir no Concurso “João Grave” para cada categoria são os seguintes:
1.       Categoria A – um prémio, patrocinado pela Câmara Municipal de Vagos, em livros, para o Jardim-de-infância vencedor, no valor de 150€;
2.       Categoria B – Ao vencedor da categoria, um prémio patrocinado pela Caixa de Credito Agrícola de Vagos no valor de 100€,  à Escola do vencedor, um prémio patrocinado pela Câmara Municipal de Vagos, no valor de 100€;
3.       Categoria C – Ao vencedor da categoria, um prémio patrocinado pela Caixa de Credito Agrícola de Vagos no valor de 100€,  à Escola do vencedor, um prémio patrocinado pela Câmara Municipal de Vagos, no valor de 100€;
4.       Categoria D – Ao vencedor da categoria, um prémio patrocinado pela Caixa de Credito Agrícola de Vagos no valor de 100€,  à Escola do vencedor, um prémio patrocinado pela Câmara Municipal de Vagos, no valor de 100€;
5.       Categoria E – Ao vencedor da categoria, um prémio patrocinado pela Caixa de Credito Agrícola de Vagos no valor de 100€, atribuindo-se, à Escola do vencedor, um prémio patrocinado pela Câmara Municipal de Vagos, no valor de 100€.

  1. Os alunos, residentes em Vagos, que frequentem escolas fora do Concelho serão integrados na categoria correspondente ao seu nível de ensino, ficando desde já determinado que não será atribuído prémio à escola que frequentam.
  2. A divulgação dos vencedores e a cerimónia de entrega dos prémios ocorrerá durante a semana cultura em dia a definir e será publicado no portal da Rede de Bibliotecas de Vagos (rbv.cm-vagos.pt), assim como, na página da Câmara Municipal de Vagos (www.cm-vagos.pt), nos cinco dias úteis, imediatamente após entrega dos prémios.
  3. Todos os premiados serão notificados, por escrito, nos três dias úteis imediatamente antecedentes à cerimónia de entrega dos prémios.
  4. Caso o Júri o entenda, poderão ser atribuídas menções honrosas em cada categoria do presente Concurso.
  5. Aos premiados será distribuído um diploma e a todos os concorrentes um certificado de participação.
  6. Os prémios patrocinados pela Caixa de Crédito Agrícola de Vagos, a título individual, correspondem a um TABLET no valor aproximado de 100€ cada um.

Secção III
Disposições Específicas
Subsecção I
Entrega dos trabalhos
  1. Os trabalhos a Concurso deverão ser entregues, em mão ou via correio, até ao dia 11 de abril de 2014.
1.       Em mão, na Câmara Municipal de Vagos, Rua da Saudade, durante o horário de expediente: segunda a sexta-feira, entre as 9:00 e as 16:00 horas;
2.       Via correio através de carta registada com aviso de receção, dirigida a:
                        Concurso “João Grave”
Câmara Municipal de Vagos
Rua da Saudade
3840-420 Vagos
2.  Os trabalhos a concurso deverão ser entregues, ou enviados, em envelope fechado,
         contendo no seu exterior, apenas, a inscrição do pseudónimo no espaço destinado ao
         remetente (ver  Subsecção III).
  1. Não serão aceites trabalhos cuja data de receção seja posterior à data limite para a entrega dos mesmos.
Subsecção II
Receção dos Trabalhos
  1. Os trabalhos entregues em mão, na Câmara Municipal de Vagos, serão numerados por ordem de chegada, na frente do concorrente.
  2. As propostas remetidas por correio, registadas com aviso de receção, serão numeradas com o número de entrada de correspondência respetivo.~

Subsecção III
Tema e Condições de Participação
  1. Os trabalhos apresentados deverão estar subordinados ao tema: “Uma Aventura…”
  2. Para cada categoria serão aceites trabalhos nas seguintes condições:
1.       Categoria A – Podem participar todos os Jardins-de-infância do Concelho, devendo a sua participação ser efetuada em grupo (nas modalidades – pequeno grupo ou grande grupo). O(s) texto(s) deverão ser produzidos pelas crianças, sendo transcritos pelo(a) Educador(a).
2.       Categoria B – Podem participar todos os alunos do 1.º ciclo do ensino básico do concelho de Vagos, de forma individual.
3.       Categoria C – Podem participar todos os alunos do 2.º ciclo do ensino básico do concelho de Vagos, de forma individual.
4.       Categoria D – Podem participar todos os alunos do 3.º ciclo do ensino básico, de forma individual.
5.       Categoria E – Podem participar todos os alunos do ensino secundário ou profissional do concelho de Vagos, de forma individual.

  1. Para os trabalhos escritos, o texto deverá ter até 10 páginas A4 (incluindo ilustrações), com um espaçamento de 1,5 linhas, com tipo de letra “Arial”, tamanho 12. Os trabalhos deverão ser entregues num envelope fechado, identificado no exterior apenas com o pseudónimo, contendo, para além do texto em papel,  um CD (não regravável) contendo o texto original num ficheiro de formato Microsoft Word (.doc) ou Rich Text Format (.rtf).
  2. Entrega de trabalhos: os trabalhos devem vir acompanhados por um envelope fechado, contendo no exterior o pseudónimo e no interior a identificação do autor, com os seguintes dados:
6.       Nome;
7.       Data de Nascimento;
8.       Número de Telefone;
9.       E-mail;
10.   Morada;
11.   Nome da Escola;
12.    Turma;
13.   Ano de Escolaridade.
  1. Os dados de identificação indicados no ponto anterior são obrigatórios, sendo que a sua omissão resultará na exclusão do concurso.
  2. No exterior de todos os envelopes deverá constar o pseudónimo com que se assinou o texto.
  3. No trabalho não deverá constar nenhum elemento identificativo do autor, à exceção do pseudónimo, sob pena de exclusão do concurso.
Subsecção IV
Do Júri
  1. O Júri de Seleção será composto por tês professores bibliotecários da Rede de Bibliotecas de Vagos, a bibliotecária municipal, pelo técnico da Educação da Câmara Municipal de Vagos, um(a) coordenador(a) do departamento do pré-escolar (Agrupamento de Escolas de Vagos),  um coordenador do 1º ciclo do escolar ( Agrupamento de Escolas de Vagos) , um coordenador do 2º ciclo ( Professor de Português) proveniente do CDNSA, um coordenador representativo do 3ª ciclo / Secundário (Professor de Português) proveniente da EPADRV.
  2. Caberá ao Júri decidir sobre todos os casos omissos no presente Regulamento.
1.       Das decisões do Júri não haverá recurso.
  1. O júri reserva-se o direito de não atribuir qualquer prémio, caso os trabalhos não apresentem, na opinião do Júri, a qualidade necessária.
  2. Os membros do Júri não terão acesso aos dados pessoais dos autores, cabendo ao secretariado do Concurso a preservação do sigilo durante o processo de seleção dos textos.
Subsecção V
Apreciação dos Textos
Os trabalhos apresentados a concurso serão avaliados, pelo Júri, quanto aos seguintes critérios de apreciação:
·         Adequação ao Tema Proposto;
·         Criatividade;
·         Originalidade;
·         Organização/composição
Secção IV
Direitos Intelectuais e de Utilização
Subsecção I
Direitos de Autor
  1. Só serão aceites trabalhos inéditos.
  2. O plágio, cópia ou uso indevido de obras conhecidas será punido com a desqualificação do trabalho a concurso.
Subsecção II
Direitos de Utilização
Todos os trabalhos admitidos a Concurso, poderão ser utilizados, de forma gratuita, pela Câmara Municipal de Vagos em todas e quaisquer atividades futuras, encarregando-se esta de identificar os respetivos autores.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

A Criança, o Sono e a Escola

Está na hora da caminha...

Por que devemos dormir bem?
Qual a relação entre o sono e o desempenho escolar?
Será importante termos a nossa "agenda do sono"?

A Dr.ª Rosa Maria das Neves Mendes esteve hoje na Secundária para responder a esta e a outras questões no âmbito da palestra que proferiu.
Os pais marcaram presença em número assinalável e a sua participação no período das perguntas foi revelador do interesse que o tema suscitou.
A sessão foi organizada pela Rede de Bibliotecas de Vagos e faz parte de um conjunto de três destinadas à comunidade, designadamente aos pais/encarregados de educação. As próximas terão lugar no Colégio de N.ª Sr.ª da Apresentação (Calvão) e na EPADRV (Vagos), em datas a divulgar oportunamente.

A Dr.ª Rosa Mendes presenteou as escolas com a obra que editou sobre o tema que abordou:
  • MENDES, Rosa, A criança, o sono e a escola, Coimbra, Formasau, formação e saúde, s/d.


Quem quiser poderá requisitá-lo a partir de sexta, 24.01.2014.
EG



quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Resultado do concurso para o novo logótico do Agrupamento

No dia nove de Janeiro, no âmbito da 2.ª edição do concurso, o júri  analisou os cinco projetos apresentados e concluiu que nenhum reunia as condições para ser eleito para a distinta função de representar o Agrupamento.
Apesar do resultado da apreciação, o júri enalteceu todos os participantes de ambas as edições.

  

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Novidades na BE


Sinopse:

O Hobbit é a história das aventuras de um grupo de anões que vão à procura de um tesouro guardado por um terrível dragão. São relutantemente acompanhados por Bilbo Baggins, um hobbit apreciador do conforto e vida calma. Encontros com elfos, gnomos e aranhas gigantes, conversas com o dragão, Smaug, o Magnífico, e a presença involuntária na Batalha dos Cinco Exércitos são algumas das experiências por que Bilbo passará. O Hobbit é não só uma história maravilhosa como o prelúdio a O Senhor dos Anéis.
O Hobbit de J. R. R. Tolkien


Sinopse:
Leonor, Alcipe, condessa d’Oeynhausen, marquesa de Alorna - nomes de uma mulher única e invulgarmente plural. Chamei-lhe Senhora do Mundo. Poderia ter-lhe chamado senhora dos mundos. Dos muitos mundos de que se fez senhora. Inconfundível entre as elites europeias pela sua personalidade forte e enorme devoção à cultura, desconcertou e deslumbrou o Portugal do séc. XVIII e XIX, onde ser mãe de oito filhos, católica, poetisa, política, instruída, inteligente e sedutora era uma absoluta raridade.
Viveu uma vida intensa e dramática, mas jamais sucumbiu. Privou com reis e imperadores, filósofos e poetas, influenciou políticas, conheceu paixões ardentes, experimentou a opulência e a pobreza, a veneração e o exílio. Viu Lisboa e a infância desmoronarem-se no terramoto de 1755, passou dezoito anos atrás das grades de um convento por ordem do Marquês de Pombal e repartiu a vida, a curiosidade e os afectos por Lisboa, Porto, Paris, Viena, Avinhão, Marselha, Madrid e Londres.
Marquesa de Alorna, Senhora do Mundo é uma história de amor à Liberdade e de amor a Portugal. A história de uma mulher apaixonada, rebelde, determinada e sonhadora que nunca desistiu de tentar ganhar asas em céus improváveis, como a estrela que, em pequena, via cruzar a noite.
Marquesa de Alorna de Maria João Lopo de Carvalho
 

Sinopse:
Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.
Anna Karénina de Lev Tolstoi
Excerto
«Embora seja uma das maiores histórias de amor da literatura mundial, Anna Karénina não é apenas um romance de aventura. Verdadeiramente interessado por temas morais, Tolstoi era um eterno preocupado com questões que são importantes para a humanidade em todas as épocas. Bom, há uma questão moral em Anna Karénina, embora não aquela que o leitor habitual possa crer que seja. Esta moral não é certamente o ter cometido adultério, Anna pagou por isso (num sentido vago pode dizer-se que é esta a moral do final de Madame Bovary). Não é isto, seguramente, por razões óbvias: se Anna ficasse com Karenin e escondesse do mundo o seu affair, não pagaria por isso primeiro com a felicidade e depois com a própria vida. Anna não foi castigada pelo seu pecado (podia muito bem ter-se safado deste) nem por violar as convenções da sociedade, muito temporais como aliás são todas as convenções e sem ter nada a ver com as eternas exigências da moralidade. Qual era então a «mensagem» moral que Tolstoi queria passar neste romance? Entendemo-la melhor se olharmos o resto do livro e compararmos a história de Lévin e Kiti com a de Vronski e Anna. O casamento de Lévin é baseado num conceito metafísico, não apenas físico, do amor, na boa-vontade e no sacrifício, no respeito mútuo. A aliança Anna-Vronski é fundada apenas no amor carnal e é aqui que reside a sua ruína.»
Do Posfácio, de Vladimir Nabokov

Ler ou entreter?

O entretenimento é inimigo da literatura?

Se tiveres curiosidade em saber a resposta que foi dada no DN, clica aqui.


quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

A criança, o sono e a escola - 22 de janeiro - palestra para pais e enc. de educação, educadores e professores


Teresa Calçada, coordenadora da RBE, está de partida

Um excerto da sua carta de despedida:


"Venho, como coordenadora da RBE, despedir-me de vocês.
A minha aposentação chegou e devo, por isso, partir deste gabinete. Mas não partirei nunca das bibliotecas escolares, às quais espero continuar a dar todo o meu apoio, a defender como o melhor das nossas vidas. Porque estas bibliotecas representam literacia, inclusão e conhecimento e, todos juntos, acabamos por contribuir para uma educação valorizada  e qualificada.
Devo a todos um agradecimento reconhecido por terem ajudado a fazer a Rede de Bibliotecas Escolares.
[...]"
 Teresa Calçada

“… até hoje fui sempre futuro”
Almada Negreiros

Feira do Livro Social 2013 - o filme

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Concurso "A melhor carta 2014"


Caro aluno (idade: 9-15)

"Escreve uma carta a explicar como a música influencia a tua vida".
Quantas palavras? Entre 500 e 800 (em português, respeitando o novo acordo ortográfico).
Se venceres, levas para casa um tablet de 3.ª geração (valor aprox.: 700€).

Envia a tua carta - até 28 de fevereiro de 2014 - para:
CTT
Comunicação
A. D. João II Lt. 1.12.03 - 7º
1999-001 LISBOA
-----------------------------------

Caro/a professor/a

Se o seu aluno for o vencedor, o/a sr./ª ganha um conjunto de livros com selo de edição dos ctt e a sua escola software educativo.

Promova a participação.

Para mais informações, visite o site da ANACOM ou dos CTT  ou clica AQUI.

Concurso internacional de escritores lusófonos - prazo termina a 15 de janeiro