terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Novas aquisições da Biblioteca

Chegaram os livros tão esperados!

Não te esqueças de dar uma espreitadela às nossas estantes e/ou expositores. Talvez encontres aquele livro por que tanto ansiavas.
Só para aguçar o teu apetite, apresentamos-te alguns.


... e BOAS LEITURAS!


Concurso Nacional de Leitura


1ª Fase - Prova realizada na escola 

Os concorrentes que aderiram ao concurso leram os livros seguintes:




• Soraia Daniela Alves Simões (7ºC)


• Cátia Sousa Rocha (9ºA)


• Cátia Neves (10ºD)


• Tânia Cristina A. de Sousa (10ºD)


• Janilza Almeida Simão (12ºB)

Foram as alunas que realizaram com sucesso a prova relativa à 1ª Fase do concurso.

As concorrentes irão à 2ªFase (Fase Distrital), a realizar numa Biblioteca Municipal do distrito de Aveiro.

Desejamos às nossas concorrentes muito BOA SORTE!

terça-feira, 12 de janeiro de 2010



Delicia-te agora com esta linda história de António Torrado!

BONECO DE NEVE
António Torrado escreveu e Cristina Malaquias ilustrou.

Estava um boneco de neve, na Serra da Estrela, à espera nem ele sabia do quê.
Sair donde estava não podia, porque não lhe tinham feito as pernas. E tanto que gostava de conhecer outras paisagens, conquistar mais espaço, alongar a sombra…
Só se rebolasse. Deu um jeito ao corpo e descolou de um lado. Deu mais um jeito e descolou do outro. Balançou.
Com um novo impulso, rebolou encosta abaixo.
– Deixem passar! Deixem passar! – gritava o boneco para os esquiadores que, penosamente, vinham a subir.
Se calhasse ir de encontro a um, derrubava-o. Até podia aleijá-lo.
– Quero lá saber! – gritava o boneco, cada vez mais forte, cada vez maior, cada vez mais cheio de si. Um
brutamontes.
Já não era um boneco, mas uma bola de neve. Dantes, tão simpático. Agora tão arrogante.
– Uma avalanche! – gritaram, no vale. – Vem aí uma avalanche de neve!
De roldão por ali abaixo, destruindo tudo por onde passava, a bola de neve era uma ameaça. Vá lá que acabou desfeita de encontro a um paredão.
– Passou o perigo – suspiraram de alívio as pessoas, que andavam a brincar na neve.
Algumas entretinham-se a fazer bonecos de neve.

Ano novo com muito frio

Estamos de volta!
O Natal já passou e um novo Ano começou!

Recarregámos energias e estamos prontinhos para o 2º Período!!!

Agradecemos as vossas visitinhas e esperamos que continuem a acompanhar-nos !

Estejam atentos às nossas actividades!

Para começarmos este novo ano, convidamos-te a apreciar este lindo poema de Eugénio de Andrade:
 
O Inverno
 
Velho, velho, velho

Chegou o Inverno.

Vem de sobretudo,
Vem de cachecol,

O chão onde passa
Parece um lençol.

Esqueceu as luvas
Perto do fogão:

Quando as procurou,
Roubara-as um cão.

Com medo do frio
Encosta-se a nós:

Dai-lhe café quente
Senão perde a voz.

Velho, velho, velho.
Chegou o Inverno.

Eugénio de Andrade (1923 –2005)