terça-feira, 17 de março de 2009

LER POESIA


JÚDICE, Nuno, «Pedro, Lembrando Inês»
(colecção Frente e Verso, revista VISÃO)





«A inspiração é a parte menor da criação. O poema nasce em geral de um objecto, uma memória, uma imagem – e é a partir daí que a sua construção vai sendo desenvolvida. Pode ser um quadro ou uma escultura, como pode ser uma fotografia, ou uma simples cena do quotidiano. No entanto, é a palavra que vai guiar a escrita poética; e por palavra entendo também o lado fónico, sonoro, que obriga à procura de um ritmo e de uma respiração que vão buscar à música as suas regras. Mas também não me considero um artesão dado que não preciso de trabalhar demasiado o objecto poético: o poema nasce praticamente já acabado, e se há um trabalho ele dá-se na cabeça, antes de passar à página o texto.»




Nuno Júdice, in ZUNÁI - Revista de poesia & debates
(http://www.revistazunai.com.br/)





«Primeiro Livro de Poesia», Caminho
(selecção de Sophia de Mello Breyner Andresen)



«Este livro é constituído por obras de poetas de todos os países de língua oficial portuguesa, é um livro de iniciação destinado à infância e à adolescência e onde procurei reunir poemas que, sendo verdadeira poesia, sejam também acessíveis.
É possível que muitos considerem este livro difícil. Mas a cultura é feita de exigência. Por isso afastei o infantilismo e o simplismo. Uma criança é uma criança mas não é um pateta.
(…)
Espero que estes poemas sejam lidos em voz alta, pois a poesia é oralidade.»


Sophia de Mello Breyner Andresen

Sem comentários: