sexta-feira, 10 de maio de 2019

terça-feira, 9 de abril de 2019

CIL 2019 - 4 de maio, Aveiro, Centro de Congressos


Os nossos participantes:
Melissa Venceslau, Rodrigo Santos, Clara Martins, Joana Azevedo, Nuno Ferro e Mariana Peixe


terça-feira, 2 de abril de 2019

CIL - as obras escolhidas para a fase final da edição de 2019

As obras selecionadas para a Fase Final do Concurso Intermunicipal de Leitura - CIL:
1.º CEB – O Convidador de Pirilampos, de Ondjaki (Caminho).
2.º CEB – Fuga da Biblioteca do Sr. Lemoncello, de Chris Grabenstein (Presença).
3.º CEB – Que Monstros Fabricamos?, de David Almond (Livros Horizonte).
ES – As Altas Montanhas de Portugal, de Yann Martel (Presença).





domingo, 31 de março de 2019

​No dia 2 de abril comemora-se em todo o mundo o nascimento de Hans Christian Andersen.

No dia 2 de abril comemora-se em todo o mundo o nascimento de Hans Christian Andersen.



A partir de 1967, este dia passou a ser designado por Dia Internacional do Livro Infantil, chamando-se a atenção para a importância da leitura e para o papel fundamental dos livros para a infância.

Para assinalar o Dia Internacional do Livro Infantil 2019, a DGLAB convidou a ilustradora Abigail Ascenso, vencedora de uma Menção Especial do Prémio Nacional de Ilustração do ano passado, para ser a autora da imagem do cartaz.

Abigail Ascenso nasceu em 1979, em Leiria. Licenciada em Design de Comunicação/Arte Gráfica pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto, fundou em 2003, com Fedra Santos, o atelier Furtacores Design e Comunicação, onde tem desenvolvido trabalho nas áreas de design gráfico, fotografia e ilustração infantil. Tem realizado exposições individuais de ilustração infantil e participado em colectivas de pintura. Com o livro Gaspar, o dedo diferente (texto de Ana Luísa Amaral), participou na mostra «100 Livros para o Futuro» promovida pela DGLAB na Feira do Livro Infantil de Bolonha em 2012. Ilustrou já mais de uma dezena de livros para os mais novos. Em 2018 recebeu uma das duas Menções Especiais do Prémio Nacional de Ilustração com o livro “A Noite”, com texto de Manuel António Pina.
Fonte: dglab

Dia Internacional do Livro Infantil 2019 - 2 de abril


DIA INTERNACIONAL DO LIVRO INFANTIL 2019MENSAGEM DA LITUÂNIA PARA O IBBY INTERNACIONAL

OS LIVROS CONVIDAM A UMA PAUSA


“Tenho pressa! … Não tenho tempo!... Adeus!...” Eis aqui expressões que ouvimos quase todos os dias, provavelmente não apenas na Lituânia, no coração da Europa, mas um pouco por todo o mundo. E também com frequência se ouve dizer que vivemos
numa época de excesso de informação, de pressa, de aceleração.

Mas quando pegamos num livro, sentimo-nos logo diferentes. É como se os livros tivessem uma característica maravilhosa: ajudam-nos a relaxar. Abrimos um livro, mergulhamos nas suas profundezas tranquilas, e esquecemos o medo de que tudo passe
ao nosso lado a uma velocidade vertiginosa, não nos permitindo ver o que quer que seja. O livro faz-nos acreditar que podemos abandonar as tarefas aparentemente urgentes. Nele, tudo se passa calma e silenciosamente, segundo uma ordem prédefinida.
Será porque as suas páginas são numeradas, e porque o virar das folhas, uma após outra, produz um murmúrio tão calmo, tão leve? Num livro, aquilo que é já passado encontra-se docemente com o que está ainda por chegar.

O mundo do livro é um mundo aberto; nele, a realidade convive com a fantasia e com a imaginação. E às vezes não sabemos bem onde observámos - se no livro, se na vida - a beleza dos pingos de neve que escorrem do telhado da casa, ou do musgo que cobre
a cerca do vizinho. Terá sido no livro ou na vida que provámos as bagas silvestres e percebemos que, apesar de bonitas, são igualmente amargas? E foi no livro ou na vida que um dia te deitaste na relva, ou te sentaste depois, de pernas cruzadas,
contemplando o movimento das nuvens que atravessam o céu?

Os livros ensinam-nos a abrandar, ensinam-nos a observar; os livros convidam-nos, obrigam-nos quase a estar sentados. Sentamo-nos para ler um livro, poisamo-lo numa mesa ou nos joelhos – é ou não assim?!

E será que nunca sentiram outro milagre? É que quando leem um livro, ele também vos lê. Sim, os livros também sabem ler. Leem a vossa testa, as sobrancelhas, os cantos dos lábios, que sobem, que descem, mas sobretudo, claro, leem os vossos olhos. E
através dos olhos, eles veem… bem, todos sabemos o que eles veem!

Tenho a certeza de que os livros poisados nos vossos joelhos não se aborrecem nem um minuto. É que quem lê – seja criança ou adulto -, é só por isso muito mais interessante do que aquele que resiste a pegar num livro, que está sempre com pressa e nunca se senta, e jamais tem tempo de observar seja o que for à sua volta.

No Dia Internacional do Livro Infantil, o meu maior desejo é que existam livros interessantes para os leitores - e leitores interessantes para os livros.

Kęstutis Kasparavičius
(Trad. Maria Carlos Loureiro)

quinta-feira, 21 de março de 2019

domingo, 10 de março de 2019

Concurso Literário João Grave 2019 - Entrega dos trabalhos até 30 de abril





Concurso Literário João Grave
2019

Normas de participação


Secção I
Introdução
A Câmara Municipal de Vagos, enquanto promotora da Cultura Vaguense e parceira da Comunidade Educativa do Concelho, e a Rede de Bibliotecas de Vagos pretendem desenvolver um papel ativo, na promoção pela escrita. O presente regulamento define as normas que regem o Concurso Literário João Grave.

Secção II
Disposições Gerais

Subsecção I
Objeto
É objeto do presente concurso incentivar a criação e divulgação literária em língua portuguesa, de e para a população escolar do Concelho de Vagos.

Subsecção II
Objetivos
O presente concurso tem como objetivos:
• Desenvolver e consolidar competências de utilização eficaz da palavra escrita;
• Incentivar a criatividade;
• Estimular o envolvimento, efetivo, da população escolar;
• Desenvolver e consolidar competências em diferentes vertentes literárias;
• Valorizar e promover as diferentes formas de expressão escrita no Concelho de Vagos.


Subsecção III
Entidade Organizadora
Promovem o presente concurso a Câmara Municipal de Vagos e a Rede de Bibliotecas de Vagos.

Subsecção IV
Destinatários
1. O presente concurso destina-se a toda a população escolar do Concelho de Vagos, sendo, a mesma, distribuída pelas seguintes categorias:
1. Categoria A – Alunos da educação pré-escolar do Concelho de Vagos;
2. Categoria B – Alunos do 1.º ciclo do ensino básico do Concelho de Vagos;
3. Categoria C – Alunos do 2.º ciclo do ensino básico do Concelho de Vagos;
4. Categoria D – Alunos do 3.º ciclo do ensino básico do Concelho de Vagos;
5. Categoria E – Alunos do ensino secundário do Concelho de Vagos;
6. Categoria F - Alunos com Currículo Específico Individual (CEI) do Concelho de Vagos.
2. Os participantes assumem o compromisso de conhecer e acatar todas as disposições do presente regulamento.

Subsecção V
 Modalidades: prosa e poesia.
Prémios, diplomas e certificados
1. Os prémios a atribuir no Concurso Literário João Grave para cada categoria são os seguintes:
1.1 Categoria A – um prémio patrocinado pela Câmara Municipal de Vagos, para o Jardim-de-infância vencedor, no valor de 150€;
1.2 Categoria B – ao vencedor, um prémio patrocinado pela Caixa de Crédito Agrícola de Vagos, no valor de 100€; à escola do vencedor, um prémio patrocinado pela Câmara Municipal de Vagos, no valor de 100€;
1.3 Categoria C – ao vencedor, um prémio patrocinado pela Caixa de Crédito Agrícola de Vagos, no valor de 100€; à escola do vencedor, um prémio patrocinado pela Câmara Municipal de Vagos, no valor de 100€;
1.4 Categoria D – ao vencedor, um prémio patrocinado pela Caixa de Crédito Agrícola de Vagos, no valor de 100€; à escola do vencedor, um prémio patrocinado pela Câmara Municipal de Vagos, no valor de 100€;
1.5 Categoria E – ao vencedor, um prémio patrocinado pela Caixa de Crédito Agrícola de Vagos, no valor de 100€; à escola do vencedor, um prémio patrocinado pela Câmara Municipal de Vagos, no valor de 100€;
1.6 Categoria F - ao vencedor, um prémio patrocinado pela Caixa de Crédito Agrícola de Vagos, no valor de 100€; à escola do vencedor, um prémio patrocinado pela Câmara Municipal de Vagos, no valor de 100€.
2. Os alunos, residentes em Vagos, que frequentem escolas fora do concelho serão integrados na categoria correspondente ao seu nível de ensino, ficando desde já determinado que não será atribuído prémio à escola que frequentam.
3. A divulgação dos vencedores e a cerimónia de entrega dos prémios ocorrerá durante o mês de maio, em dia a definir, e será publicado no portal da Rede de Bibliotecas de Vagos (rbv.cm-vagos.pt), assim como, na página da Câmara Municipal de Vagos (www.cm-vagos.pt).
4. Todos os premiados serão notificados, por escrito, nos três dias úteis imediatamente antecedentes à cerimónia de entrega dos prémios.
5. Caso o Júri o entenda, poderão ser atribuídas menções honrosas em cada categoria do presente concurso.
6. Aos premiados será distribuído um diploma e a todos os concorrentes um certificado de participação.
7. Os prémios patrocinados pela Caixa de Crédito Agrícola de Vagos, a título individual, correspondem a um Tablet no valor aproximado de 100€ cada um.
8. Os prémios patrocinados pela Câmara Municipal de Vagos, a atribuir à escola do vencedor, destinam-se a aquisição de livros para as respetivas bibliotecas escolares.


Secção III
Disposições Específicas

Subsecção I
Entrega dos trabalhos
1. Os trabalhos a concurso deverão ser entregues, em mão ou via correio, até ao dia 30 de abril:
a) Em mão, na Biblioteca Municipal de Vagos, durante o horário de expediente: segunda a sexta-feira, entre as 10:00 e as 16:00 horas;
b) Via correio, através de carta registada, com aviso de receção, dirigida a:
Concurso “João Grave”
Biblioteca Municipal de Vagos
Av. Dr. Lúcio Vidal 46,
3840-401 Vagos
2. Os trabalhos a concurso deverão ser entregues ou enviados em envelope fechado, contendo no seu exterior, apenas, a inscrição do pseudónimo no espaço destinado ao remetente (ver Subsecção III).
3. Não serão aceites trabalhos cuja data de receção seja posterior à data limite para a entrega dos mesmos.

Subsecção II
Receção dos Trabalhos
1. Os trabalhos entregues em mão na Biblioteca Municipal João Grave - Vagos serão numerados por ordem de chegada, na frente do concorrente.
2. As propostas remetidas por correio, registadas com aviso de receção, serão numeradas com o número de entrada de correspondência respetivo.

Subsecção III
Tema e Condições de Participação
1. Os trabalhos apresentados deverão estar subordinados ao tema: “Histórias da minha rua”
2. Para cada categoria serão aceites trabalhos nas seguintes condições:
2.1 Categoria A – Podem participar todos os Jardins-de-infância do Concelho de Vagos, devendo a sua participação ser efetuada em grupo (nas modalidades – pequeno grupo ou grande grupo). O (s) texto (s) deverão ser produzidos pelas crianças, sendo transcritos pelo(a) Educador(a).
2.2 Categoria B – Podem participar todos os alunos do 1.º ciclo do ensino básico do Concelho de Vagos, de forma individual.
2.3 Categoria C – Podem participar todos os alunos do 2.º ciclo do ensino básico do Concelho de Vagos, de forma individual.
2.4 Categoria D – Podem participar todos os alunos do 3.º ciclo do ensino básico, do Concelho de Vagos, de forma individual.
2.5 Categoria E – Podem participar todos os alunos do ensino secundário ou profissional do Concelho de Vagos, de forma individual.
2.6 Categoria F – podem participar todos os alunos com Currículo Específico Individual (CEI) do Concelho de Vagos, de forma individual.
b) Os trabalhos dos alunos CEI podem também ser escritos com recurso a um Sistema de Comunicação Alternativo e Aumentativo.
c) Os textos produzidos pelos alunos CEI podem ser elaborados através do dispositivo didático "Ditado ao Adulto".
3. Para os trabalhos escritos, o texto deverá ter até 10 páginas A4 (incluindo ilustrações), com um espaçamento de 1,5 linhas, com tipo de letra “Arial”, tamanho 12, espaçamento "normal". Os trabalhos deverão ser entregues num envelope fechado, identificado no exterior apenas com o pseudónimo. O texto original deve ser enviado, num ficheiro de formato Microsoft Word (.doc / .docx) Rich Text Format (.rtf) ou PDF, para o correio eletrónico do concurso: concursojoaograve@gmail.com

4. Entrega de trabalhos: os trabalhos devem vir acompanhados por um envelope fechado, contendo no exterior apenas o pseudónimo e no interior a identificação do autor, com os seguintes dados:
a) Nome;
b) Data de Nascimento;
c) Número de Telefone;
d) Correio eletrónico;
e) Morada;
f) Nome da Escola;
g) Ano de Escolaridade;
h) Turma
5. Os dados de identificação indicados no ponto anterior são obrigatórios, sendo que a sua omissão resultará na exclusão do concurso.
6. No exterior de todos os envelopes deverá constar o pseudónimo com que se assinou o texto e a categoria em que concorre.
7. No trabalho não deverá constar nenhum elemento identificativo do autor, à exceção do pseudónimo, sob pena de exclusão do concurso.


Subsecção IV
Do Júri
1. Composição do Júri: Um representante da comunidade local  (Escritor (a) ); Um representante da Câmara Municipal; Um representante da Caixa de Credito Agrícola de Vagos; Os Professores bibliotecários da Rede de Bibliotecas de Vagos.
2. Caberá ao Júri decidir sobre todos os casos omissos no presente Regulamento.
3. Das decisões do Júri não haverá recurso.
4. O Júri reserva-se o direito de não atribuir qualquer prémio, caso os trabalhos não apresentem, na sua opinião, a qualidade necessária.
5. Os membros do Júri não terão acesso aos dados pessoais dos autores, cabendo ao secretariado do concurso a preservação do sigilo durante o processo de seleção dos textos.

Subsecção V
Apreciação dos Textos
Os trabalhos apresentados a concurso serão avaliados, pelo Júri, quanto aos seguintes critérios de apreciação:
• Adequação ao tema proposto;
• Originalidade;
• Criatividade;
• Organização/composição.

Secção IV
Direitos Intelectuais e de Utilização

Subsecção I
Direitos de Autor
1. Só serão aceites trabalhos inéditos.
2. O plágio, cópia ou uso indevido de obras conhecidas será punido com a desqualificação do trabalho a concurso.

Subsecção II
Direitos de Utilização
Todos os trabalhos admitidos a Concurso poderão ser utilizados, de forma gratuita, pela Câmara Municipal de Vagos em todas e quaisquer atividades futuras, encarregando-se esta de identificar os respetivos autores.